Cirurgias Otológicas (Ouvidos)

- Sobre a Cirurgia.pdf - Pós-operatório.pdf - Termo de Consentimento.pdf

Timpanoplastia (correção perfuração do timpano)

A cirurgia tem como objetivo restabelecer a proteção sonora à janela redonda através da obtenção de uma cavidade preenchida por ar e pela restauração dos mecanismos que conduzem o som, melhorando a audição e cessando a otorréia.

A otite média crônica simples pode ser definida como um processo inflamatório, infeccioso ou não, localizado focal ou generalizadamente na fenda auditiva.
            
O paciente portador de otite média crônica poderá ter otorréia (saída de secreção pelo ouvido) normalmente associada a episódios de infecções de via aérea superior ou história de contaminação extrínseca (banho de piscina, mar), indolor e inodora, acompanhada de  perda auditiva
              
Ao exame otológico geralmente encontramos uma perfuração da membrana timpânica de tamanho e forma variados, sendo a mucosa da orelha média com aparência quase normal, exceto por alguns  graus de hiperemia.
                
A perda auditiva associada a esta patologia é do tipo condutivo e pode variar consideravelmente. Alguns co-fatores  que influenciam na intensidade desta perda auditiva são o tamanho e a posição da perfuração timpânica, o grau de fixação da membrana e ossículos, presença de erosões ossiculares maiores ou menores, disjunção da cadeia ossicular e o grau de repercussão na orelha interna.

O tratamento e o controle da Otite crônica é imperioso devido às seqüelas auditivas e à morbidade. Ele envolve três etapas igualmente importantes e complementares: controle clínico pré-operatório, tratamento cirúrgico acompanhamento pós-operatório.

O tratamento clínico pré-operatório consiste na remoção de todos os resíduos epiteliais e secreções da orelha externa e média, instilação de gotas tópicas com agentes acidificante e antibiótico; proteção auricular; controle da rinite alérgica e de fatores que possam impedir o funcionamento adequado da tuba auditiva.

Tratamento cirúrgico


A cirugia pode ser realizada via transmeática( pelo canal auditivo externo) quando as sua bordas forem visíveis e o canal auditivo externo favorável à sua visualização.
           
Opta-se pela via retroauricular (incisão atrás da orelha) quando as bordas não são visíveis ou o conduto auditivo externo apresentava alguma tortuosidade que impeça a visualização de toda a perfuração.

Quanto ao tipo de enxerto pode-se utilizar fáscia de músculo temporal ou cartilagem com pericôndrio do trago.

A cirurgia dura aproximadamente 2 horas e o paciente pode receber alta hospitalar no mesmo dia da cirurgia. Trata-se de uma cirurgia pouco dolorosa e geralmente em 1 semana o paciente esta liberado para retorno às suas atividades , desde não envolva esforço físico ou risco de entrada de água na orelha operada.