Ouvido

Deficiência Auditiva

A audição desempenha um papel importante e decisivo no desenvolvimento da comunicação e funciona como um importante sistema de alerta .A deficiência auditiva pode ser causada por fatores ambientais ou por fatores genéticos e se desenvolver nos perídos pré, peri ou pós natal

Sobre a perda auditiva em crianças
Entre 1/2000 (0,05%) a 1/1000 (0,1%) crianças nascem com uma deficiência auditiva profunda, comprometendo o desenvolvimento normal da linguagem (surdez pré-lingual).

A audição é um dos nossos cinco sentidos. Ela nos dá acesso aos sons do mundo , das pessoas,  uma buzina de carro  ou um simples olá! Quando uma criança tem uma perda auditiva, isto é motivo de atenção imediata, uma vez que as competências linguísticas e de comunicação se desenvolvem rapidamente na infância, especialmente antes dos 3 anos. Quando a perda auditiva não é detectada, pode haver um atraso nodesenvolvimento dessas habilidades.

Causas pré-natais
Origem hereditária (surdez herdada monogênica, que pode ser uma surdez isolada da orelha interna por mecanismo recessivo ou dominante ou uma síndrome com surdez); ou surdez associada a aberrações cromossômicas.
Origem não hereditárias (causas exógenas), que podem ser: Infecções maternas por rubéola, citomegalovírus, sífilis, herpes, toxoplasmose.
Drogas ototóxicas e outras, alcoolismo materno.
Irradiações, por exemplo Raios X
.
Toxemia, diabetes e outras doenças maternais.

Causas perinatais
Prematuridade e/ou baixo peso ao nascimento
Trauma de Parto - Fator traumático / Fator anóxico
Doença hemolítica do recém-nascido (ictericia grave do recém-nascido)

Causas pós-natais
Infecções - meningite, encefalite, parotidite epidêmica (caxumba), sarampo.
Drogas ototóxicas.
Perda auditiva induzida por ruído (PAIR).
Traumas físicos que afetam o osso temporal

 

Tipos de perda auditiva

Existem três tipos de deficiências auditivas são: as condutivas, neurossensoriais ou mistas.

Deficiência Condutiva
São aquelas que acometem o caminho da condução do som. É causada por um problema localizado em orelha externa e/ou média até chegar a orelha interna. Esse tipo pode ser causado por: corpo estranho no conduto externo, rolha de cera, otite externa e média, mal formação congênita do conduto auditivo, inflamação e/ou perfuração da membrana timpânica, obstrução da tuba auditiva, otosclerose e outras.

Deficiência Neurossensorial
É quando há qualquer alteração na recepção do som, seja por lesão das células ciliadas em orelha interna ou no nervo auditivo. Vários fatores causam esse tipo de perda auditiva, uma delas é a origem hereditária como problemas da mãe no pré-natal (tais como a rubéola, sífilis, herpes, toxoplasmose, alcoolismo, toxemia, diabetes etc), ou causada por trauma físico, baixo peso no nascimento por prematuridade, trauma de parto: meningite, encefalite, caxumba, sarampo etc.

Deficiência Mista
Ocorre quando há uma alteração na condução  associado à lesão do órgão sensorial ou nervo auditivo.

 

Sinais de deficiência auditiva

Nos primeiros meses de vida o bebê reage a sons como bater de porta, vozes, assustando-se, piscando e até chorando. Por volta dos quatro ou cinco meses a criança procura a fonte sonora virando a cabeça e corpo. Se o bebê não reage á sons, os pais devem ficar atentos e procurar orientação médica.

•    não responde consistentemente quando chamado seu nome
•    não entende o que foi falado e solicita com frequencia para repetir
•    está atrasada no desenvolvimento da fala( ver documento dicas atraso aquisição de linguagem) ou não  tem discurso claro
•    aumenta o volume da televisão e fica perto do aparelho
•    adultos observamos isolamento social, depressão

Reconhecendo a importância da detecção precoce, recomenda-se que todo recém-nascido seja rastreado para a perda auditiva o mais cedo possível, geralmente antes de saírem do hospital.